28.11.10


Que o outro saiba quando estou com medo, e me tome nos braços sem fazer perguntas demais. Que o outro note quando preciso de silêncio e não vá embora batendo a porta, mas entenda que não o amarei menos porque estou quieta.


***
Lya Luft

3 comentários:

  1. assim seja...

    (e bem-vinda na Roda!)

    ResponderExcluir
  2. Adorei..! Um pequeno texto simples e direto,sem perder o foco.
    queria ter essa capacidade de ser tão direto!

    [te Seguindo]

    Estarei sempre passando por aqui pra comentar seus textos..

    ResponderExcluir
  3. Ahh era tudo que Eu queria ler agora . .. perfeito!

    Mariana, "Tuas Cartas" está cada dia mais lindo, doce, cheio de tudo que adoro ler. Parabéns!!!

    Um beijo,
    ,)

    ResponderExcluir

- E o que você faz com as cartas que escreve?
- Guardo. A sete chaves. Um dia talvez possa
entregá-las pessoalmente.

Caio F.